Categorias
Poemas

Óculos de Sol

Cortina.
As janelas da alma fechadas.
Um ser lacrado em si mesmo,
Impenetrável, frio.

Teus olhos, teu mirar doce e suave
Me fazem falta.
Procuro respostas, perguntas inquietas
O brilho dessas lentes me maltrata.

Protege-te do mundo
Esconde teu ser
Te afasta de mim
Teu gesto grotesco é pura maldade.
Minha busca insana
Persiste, apesar do vidro,
Pela tua verdade.