Categorias
Poemas

Eu

Pára, escuta.
Tu já deu a resposta.
Te aquieta. Não mexe.
Um… dois… três…. respira
Inspira os ares do mundo.
Aceita o que sempre soube.
Aproveita e ama.
Te ama como nunca te amou.
Vive como nunca viveu.
Ainda mais agora que tu entendeu
tantas peças reencontradas.
Tu remoldado, refeito, renovado.
Na pragmatica inconstante
fuçando na própria carne
instigando os prórpios sentimentos
relaxa… já foi…
Agora sim, somos eu e tu.
Numa dimensão maior,
do eu tu
e do tu eu
em que nada é intendível
e a lógica maior é ser ilógico
e a busca de sempre se indefine nas atidudes
e que nada mais doce que um beijo
simples e etéreo
que não vai durar mais do que uma noite
e a companhia perfeita há de estar sempre ao teu lado
na descoberta constante de uma nova pessoa.
Tu, ou melhor eu, mas mais tu do que eu
por que em instantes deixarei de ser eu,
pra me tornar tu numa velocidade acelerada ao extremo
chegando às vezes nem lembrar quem é eu.