I come in pixel – I come in Peace – Eu venho em pixel – Eu venho em paz.

I come in pixel – I come in Peace – Eu venho em pixel – Eu venho em paz.

Quando fiz essa imagem, não imaginava a situação atual do nosso pais. Essa polarização absurda, um pouco idiota, e com gente gritando tanto que esqueceu de ouvir a voz da razão.

Tá certo que o Orson Wells fez os norte-americanos ficarem apavorados com a chegada dos extraterrestres e as pessoas saíram às ruas estocando comida e tementes do fim do mundo, isso foi no século passado. Só que nesse ano mesmo, aqui no Brasil, a greve dos caminhoneiros fez estoques de combustível de 1 mês, encerrarem em 1 dia, prateleiras de supermercado esvaziarem… pessoas que moram sozinhas comprarem 15 a 20 kg de arroz… Ok! Não é de se apavorar a situação atual, ela já vinha, em migalhas, sendo agendada e anunciada.

Bem vindos à republica da bala? Pois deve ser tanto tiro pra que todos tenham que gritar tanto para poderem se ouvir.

Eu venho em paz, ou em pixel mesmo. Os bits e bytes me protegem e me projetam, mas há outras faces do glamoroso mundo dos cliques e likes. Há o ódio disfarçado de politicamente correto, há a censura disfarçada de gritos e repetições.

Nos ensinaram na escola, e acho que só eu fui nesse dia, que a gente projeta para o futuro nossas esperanças, novas formas de solidariedade, amor ao próximo… Me pergunto sobre a coerência de quem grita “não sou homofóbico” e posta foto de dois homens se beijando com o texto “esse não é o Brasil que queremos”, oi? Tem gente que acredita no discurso do político, e esquece o do psicólogo, do pedagogo, do educador e sai falando barbaridades infundadas e repetidas ao vento para parecer que aos berros, se for mais alto, será verdade.

A massa é real. Está sendo manipulada, será manipulada, e permanecerá manipulada. Se você pesquisar por 10 minutos cada tópico berrado, verá que os gritos nem tangem a superfície. E me desculpe por usar palavras complexas. Elas estão nos livros de história que você não leu, nos documentos do ministério da educação que você desconhece, na história de preconceito, horror, bullyng e que um monte de gente do alto da sua pele branca, olhos claros, e sua vida de aparência heteronormativa (sim, aparência), não viveram… É uma pena… tanta gente vindo em paz, apanhando de tanta gente vindo em grito!

Você espalharia fotos editadas, fora de contexto para ganhar uma concorrência a um cargo contra um colega no trabalho? Ah, “mas não foi eu quem enviei”, mas foi você quem encaminhou! Quando você diz “Amém”, está dizendo que acredita na oração que foi pregada.

Eu venho em pixel, eu venho em paz, mas observo em silêncio, preservo a minha voz para o meu trabalho, e a minha mente para a minha sanidade.

A vida é para sempre, eleições uma vez a cada 4 anos.