Categorias
Crônicas Facepaint

O que acontece quando você morre?

Quando a gente pensa nessas coisas, sempre vem algum atravessamento religioso, ou até mesmo ficcional. Tem quem acredite que ninguém volta para contar como é, tem quem acredite que já recebeu relatos de como é exatamente. E assim vai… Quer saber como é o plano astral?! Quer saber o que acontece quando a gente morre? […]

Categorias
Crônicas Facepaint

Oxum

Sinto subindo a correnteza do corpo. Os pés imóveis, a atenção desperta. O peito comprimido das águas que me alimentam quase explode nos olhos em lágrimas. O pé esticado, deslizo a perna sobre a tua. Acaricio com maldade teu corpo, sem intenção alguma. Nenhuma que eu deixe claro. E a correnteza não para. Sinto como […]

Categorias
Crônicas Facepaint

Iansã

Suspiros, sopros, desejos. Estou em meio a tantos sentimentos que me transbordo em tempestades. A senhora dos ventos me espera na Aruanda para levar meu sofrimento para longe. Me espera inquieta, retesando a testa e segurando a ansiedade. Por ela seriamos um só a correr o mundo, direcionando as marés, as nuvens, homens e mulheres […]

Categorias
Crônicas

Exu

Os caminhos entre o alto e o baixo são meu trajeto comum. Não há morada que não me permita a passagem, seja pela minha luz ou pela minha sombra. Ganho respeito pela minha verdade, não pela minha devoção. Há os que me temem, os que me idolatram. Ainda assim, eu prefiro estar com os que […]

Categorias
Crônicas

Oxalá

Às vezes me pergunto sobre este mundo de expiação. Não são tantas as verdades que me vem à mente, mas muitas as perguntas. Pois muitos são os caminhos. Por qual trilhar, qual escolher? Não há espaço na imaginação para um Deus caridoso, que carrega seus filhos no colo e os entrega o paraíso? Mas há […]

Categorias
Crônicas

Ontem, quando eu era criança

“Que és Montecchio? Não será mão, nem pé, nem braço ou rosto, nem parte alguma que pertença ao corpo. Sê outro nome. Que há num simples nome? O que chamamos de rosa sob uma outra designação teria igual perfume.” Shakespeare , William: Romeu e Julieta. Ato II, Cena II. Londres, 1595.   Ontem, quando eu […]